Google+ Followers

sexta-feira, outubro 17, 2008

E só se ouvia o que não se ouvia...

(Redon)
Naquele dia

Havia dentro das palavras
multidões a correr em cada imagem
praças cheias de versos e versos cheios de
gente. Havia uma rua pela página acima
e folhas e folhas pela rua. Ou talvez letras.
Ou talvez rimas. Havia o teu rosto
na cidade. Ou talvez a cidade no teu rosto.
Havia naquele dia o que
se via e não se via. E só se ouvia
o que não se
ouvia.
Era uma surda obsessiva
litania. Ou talvez
poesia.

Foz do Arelho, Julho de 2001

( Manuel Alegre- Doze Naus )

2 comentários:

  1. Lindo demais. Pura música. "Ou talvez poesia."

    Flor, manda seu e-mail pra mim. Perdi tudo deste meu lado do mar. ;((

    Beijo grande.

    ResponderEliminar

Não são permitidos comentários anónimos