Google+ Followers

segunda-feira, novembro 24, 2008

Tudo é repousado: o escuro, o claro...

(Tissot)
Somos pressurosos
Mas o andar do tempo
tende-o por cousa pouca
no que permanece.

Tudo o que se apressa
passará em breve;
pois só o que fica
nos iniciará.

Não lanceis o ânimo,
moços, no que é rápido,
no tentar do voo.

Tudo é repousado:
o escuro, o claro,
a flor e o livro.

Rainer Maria Rilke- Sonetos a Orfeu)

4 comentários:

  1. Lindas escolhas por aqui, uma beleza de poema e pintura.

    Tudo é um encontro entre luz e sombra, tudo é para o olhar em suas descobertas, o luminoso.

    bjs.

    Ju Gioli

    ResponderEliminar
  2. Deveria estar escrito à volta do planeta Terra! Um beijo.

    ResponderEliminar
  3. Um belo soneto do Rilke que nos remete para a necessidade de aprendermos a saborear, com vagar e requinte, as coisas boas que sempre podemos encontrar por aí.

    ResponderEliminar
  4. Rilke e só ele, sempre. A verdade sob o manto.
    Bj.

    ResponderEliminar

Não são permitidos comentários anónimos