Google+ Followers

domingo, setembro 07, 2008

E ficámos assim durante anos...

(Caravaggio)
(...)

O POEMA da duração é um poema de amor.
Trata de um amor à primeira vista,
a que se seguem ainda numerosos olhares como esse primeiro.
E este amor
não tem a duração em nenhum acto,
mas sim num num antes e depois,
em que, mediante o outro sentido do tempo do acto de amar,
o antes foi também depois
e o depois também antes.
Já nos tínhamos unido
antes de nos termos unido,
continuámos a unir-nos
depois de nos termos unido
e ficámos assim durante anos,
deitados ao lado um do outro,
anca contra anca, respiração na respiração.

Peter Handke (1942)
Poema à Duração

1 comentário:

  1. muito bela esta captação da duração.
    o antes e o depois em plena fusão porque o momento é feito de um tempo que não se chega a sentir.
    muito belo.

    ResponderEliminar

Não são permitidos comentários anónimos