Google+ Followers

quarta-feira, dezembro 12, 2007

Nunca antes me interessou que uma flor tivesse cheiro...

(Renoir)

Agora que sinto amor
Tenho interesse nos perfumes.
Nunca antes me interessou que uma flor tivesse cheiro.
Agora sinto o perfume das flores como se visse uma coisa nova.
Se bem que elas cheiravam, como sei que existia.
São coisas que se sabem por fora.
Mas agora sei com a respiração da parte de trás da cabeça.
Hoje as flores sabem-me bem num paladar que se cheira.
Hoje às vezes acordo e cheiro antes de ver.

Alberto Caeiro- O Pastor Amoroso-III

1 comentário:

  1. Casaste maravilhosamente o poema com o pintor. E depois assim, não poderei eu dizer , não é a mulher a mis bela flor de entre todas?
    Beijo.

    ResponderEliminar

Não são permitidos comentários anónimos