Google+ Followers

segunda-feira, dezembro 22, 2008

Não podemos ignorar...

(Henri Rousseau)

Cantata da Paz


Vemos, ouvimos e lemos
Não podemos ignorar
Vemos, ouvimos e lemos
Não podemos ignorar

Vemos, ouvimos e lemos
Relatórios da fome
O caminho da injustiça
A linguagem do terror

A bomba de Hiroshima
Vergonha de nós todos
Reduziu a cinzas
A carne das crianças

D'África e Vietname
Sobe a lamentação
Dos povos destruídos
Dos povos destroçados

Nada pode apagar
O concerto dos gritos
O nosso tempo é
Pecado organizado.

(Sophia de Mello Breyner Andersen)

3 comentários:

  1. Há tanto tempo...
    Mas não podemos esquecer...
    nem este tempo.
    Felizes festas!
    Beijo

    ResponderEliminar
  2. Ouvi, pela primeira vez este poema, na voz do Francisco Fanhais, no Teatro Sá da Bandeira do Porto,nos anos sessenta, com a emoção a transbordar...
    Ainda hoje é válido...

    ResponderEliminar

Não são permitidos comentários anónimos