Google+ Followers

sábado, novembro 10, 2007

Cada coisa tem o seu fulgor...

(Miró)


CADA COISA

Cada coisa tem o seu fulgor,
a sua música.
Na laranja madura canta o sol,
na neve o melro azul.
Não só as coisas,
os próprios animais
brilham de uma luz acariciada;
quando o inverno
se aproxima dos seus olhos
a transparência das estrelas
torna-se fonte da sua respiração.
Só isso faz
com que durem ainda.
Assim o coração.

(Eugénio de Andrade)

2 comentários:

  1. "Passamos pelas coisas sem as ver...
    se alguém chama por nós não respondemos..."
    Respondo a si, e a todos que ao falar de amor me fazem estremecer...
    António

    ResponderEliminar
  2. Sempre sensíveis as suas escolhas,
    imagem e texto maravilhosos.

    Gosto de ler e curtir.

    Ih! as letras ai em baixo é que estão confusaa: ofhhwtk,
    vou tentar

    bjs,

    jugioli

    ResponderEliminar

Não são permitidos comentários anónimos