Google+ Followers

quinta-feira, março 16, 2006

A vida deve ser bebida




A vida deve ser bebida

Estou
E num breve instante
Sinto tudo
Sinto-me tudo

Deito-me no meu corpo
E despeço-me de mim
Para me encontrar
No próximo olhar
.
ausento-me da morte
não quero nada
eu sou tudo
respiro-me até à exaustão
.
nada me alimenta
porque sou feito de todas as coisas
e adormeço onde tombam a luz e a poeira

A vida (ensinaram-me assim)
Deve ser bebida


Mia Couto

3 comentários:

  1. E bebidos também os horizontes de distância e a proximidade dos pormenores ... até à exaustão das possibilidades.

    ResponderEliminar
  2. A vida merece sempre ser sofregamente vivida... até ao último fôlego.

    ResponderEliminar
  3. bebida como um bom vinho, vagarosamente, degustando... ou mesmo num gole fulminante

    ResponderEliminar

Não são permitidos comentários anónimos