Google+ Followers

sexta-feira, março 10, 2006

Puzemos tanto azul nessa distância...



Pusemos tanto azul nessa distância
ancorada em incerta claridade
e ficamos nas paredes do vento
a escorrer para tudo o que ele invade.

Pusemos tantas flores nas horas breves
que secam folhas nas árvores dos dedos.
E ficámos cingidos nas estátuas
a morder-nos na carne dum segredo.

Natália Correia

Sem comentários:

Enviar um comentário

Não são permitidos comentários anónimos