Google+ Followers

domingo, junho 19, 2011

Uma obra inconstante...

                 Picasso


 Soneto do Espelho
 
Tu recebes e dás; és pintor e retrato;
tens em qualquer lugar, contigo a minha imagem;
podes exprimir tudo, excepto a linguagem,
só te falta a voz para seres animado.


Tu só podes mostrar, quando em ti me retrato,
minhas várias paixões pintadas sobre o rosto;
segues, com passo igual, as cores do meu desgosto;
e em mudanças que tais jamais ficas frustrado.


De um artífice as mãos, com trabalho implacável,
quanto muito farão, em tempo consid'rável
um retrato que só se assemelha um instante.


Mas tu, pintor brilhante, e de arte inimitável,
fazer sem nenhum esforço uma obra inconstante
que se assemelha sempre e nunca é semelhante.


(Louis D´Epinay d´Estelan- 1604-1644)

1 comentário:

Não são permitidos comentários anónimos