Google+ Followers

quinta-feira, julho 12, 2007

A palavra nasceu...

(Ana de Sousa)

Metamorfoses da Palavra


A palavra nasceu:
nos lábios cintila.

Carícia ou aroma,
mal poisa nos dedos.

De ramo em ramo voa,
na luz se derrama.

A morte não existe:
tudo é canto ou chama.


(Eugénio de Andrade)

Sem comentários:

Enviar um comentário

Não são permitidos comentários anónimos