Google+ Followers

terça-feira, abril 08, 2008

Um Minotauro!


(Aguarelas de Turner)
Os excursionistas, dispostos em semicírculo à volta dos dois interlocutores, ficaram a observá-los, enquanto esperavam. Finalmente, Baird virou-se para o grupo com os olhos a brilhar e um sorriso de incredulidade.
-Uma coisa que eu não sabia-declarou, sem saber se valeria ou não a pena traduzir na íntegra a sua conversa com o guia.-Ele diz que há um animal dentro do labirinto. Nunca ninguém o viu, mas ouvem-no mugir, e é provável que também nós o ouçamos.
- Um minotauro! disse Graecen, excitado.
-Extraordinário-disse Fearmax, aproximando-se para ouvir melhor o que Baird ia dizendo.-E como é que eles lhe chamam?
- O guia chama-lhe to thirzon - respondeu Baird.- O que quer dizer monstro, animal selvagem. É provável que seja um urso.
Não traduziu o resto da conversa. O guia dissera-lhe que uma vez fora encontrado um pastor ferido à entrada do labirinto. Entrara na galeria principal atrás de uma ovelha, e fora atacado, no escuro, por um animal. Sobre este último, nada mais fora capaz de dizer.
Todos os membros do grupo se encontravam munidos de lâmpadas eléctricas e, assim, Baird considerou que a expedição podia começar.
- Um minotauro- disse de novo Graecen, respirando o ar fresco da montanha. - Se o conseguíssemos capturar e levar para o Museu Britânico, seria um acontecimento.
- Bom, depois de todos estes avisos teremos de contar com a possibilidade de serem devorados vivos ou sepultados por um desmoronamento do rochedo. Ninguém sente a sua decisão fraquejar? Quem tiver medo, deverá dizê-lo agora ou calá-lo para sempre. - Com estas palavras e carregando todos os pertences, Campion abriu a porta do táxi mais próximo e entrou. Os outros seguiram-no.


(Lawrence Durrell- O Labirinto das Trevas)

1 comentário:

Não são permitidos comentários anónimos