Google+ Followers

terça-feira, janeiro 15, 2008

Das mãos saiam gestos de pura transformação...

(Briullov)
Que saia a última estrela
da avareza da noite
e a esperança venha arder
venha arder em nosso peito

E saiam também os rios
da paciência da terra
é no mar que a aventura
tem as margens que merece

E saiam todos os sóis
que apodreceram no céu
dos que não quiseram ver
- mas que saiam de joelhos

E das mãos que saiam gestos
de pura transformação
Entre o real e o sonho
seremos nós a vertigem


(Alexandre O'Neill -Poesias Completas)

3 comentários:

  1. Desta vez foi o quadro que me tocou mais.
    A simplicidade é tudo!

    ResponderEliminar
  2. Foi mesmo só coincidência - eu enviei também um poema do O'Neill para a companhia do poeta...Suponho qur continua a recebê-la...Beijo

    ResponderEliminar
  3. Foi mesmo coincidência !Agora nem tenho recebido.Estamos na mesma "onda".Um beijo.

    ResponderEliminar

Não são permitidos comentários anónimos