Google+ Followers

terça-feira, outubro 27, 2009

A quem dás a beber à boca...



Falas de sol e lá fora chove.
A quem falas quando
iluminas de uma luz tão quente
cada palavra? A quem dás
a beber a boca, a respirar
o aroma do feno por entre a chuva?

(Eugénio de Andrade- O Peso da Sombra)

3 comentários:

  1. Sempre ele na beleza da sua depuração!

    ResponderEliminar
  2. Sunscrevo inteiramente o que diz o Henrique

    ResponderEliminar
  3. O Eugénio sabia iluminar as palavras com essa luz quente que nos prende irresistivelmente.
    O aroma do feno por entre a chuva...
    Pois, poeta, esse é um dos imesquecíveis aromas da minha infância.

    ResponderEliminar

Não são permitidos comentários anónimos