Google+ Followers

sábado, março 05, 2011

Um rio nasceu

O Rio             (Aguarelas de Turner)


Uma gota de chuva
A mais, e o ventre grávido
Estremeceu, da terra.
Através de antigos
Sedimentos, rochas
Ignoradas, ouro
Carvão, ferro e mármore
Um frio cristalino
Distantes milênios
Partiu fragilmente
Sequioso de espaço
Em busca de luz.

Um rio nasceu.

(Vinicius de Moraes)

3 comentários:

  1. Conheço tantas poesias do Vinicius mas esta não conhecia. Linda. Obrigada por postar. Ler poesia alimenta a alma. Bom fim de semana para você!

    ResponderEliminar
  2. ah, esqueci de dizer, a foto é lindíssima!

    ResponderEliminar
  3. Uma foto que... que não há palavras para a defenir!
    Linda... apenas e só muito linda!

    ResponderEliminar

Não são permitidos comentários anónimos