Google+ Followers

sábado, setembro 30, 2006

O rosto que nela se imprime tem a tua cor...

(Chagall)




Desfaço nos olhos o azul do céu, e
deito-o na página, com um brilho de manhã
à mistura. As palavras cintilam, numa
breve alquimia de luz. Depois, voltam
ao primeiro significado, mas o que leio
é já outra coisa. O azul fica envolto
numa espuma de oceano; a manhã
tem a frescura do fruto que se acabou
de colher; a página estende-se até
ao fim da imaginação, onde outros
continentes se abrem. E o rosto que
nela se imprime tem a tua cor, a tua
pele, o vermelho dos teus lábios,
o mármore divino do dia que nasce
quando, nos olhos, desfaço
o azul do céu.

posted by Nuno Júdice @

http://www.aaz-nj.blogspot.com/

Sem comentários:

Enviar um comentário

Não são permitidos comentários anónimos