Google+ Followers

sábado, fevereiro 04, 2012

O pássaro que canta é uma palavra...


 (Frederick Childe Hassan)
HERZOG
     Sofrer é outro mau hábito.
       (palavras de Ramona em Herzog, de Saul Bellow)

A minha desforra são palavras.
Levanto-me de manhã amarrotado
pelo peso inclemente das mentiras
e vazo no real outro real
das letras que ninguém vislumbrará.
O pássaro que canta é uma palavra,
é uma carta escrita a este, àquele,
que me saiu do lápis da amargura;
tudo se refaria se jamais feita fosse
alguma coisa que a minha mão não desse.
Desforro-me sem gosto. Desforro-me sem gasto,
acorrentado ao que me vem de trás
e ao que virá e que não sei se quero.
  Pedro Tamen     [in Analogia e Dedos, Oceanos, 2006]

3 comentários:

  1. Quando as palavras não estão gastas...

    bfs

    ResponderEliminar
  2. Que poema belíssimo (que não conhecia). Obrigada por tê-lo posto aqui.

    ResponderEliminar

Não são permitidos comentários anónimos