Google+ Followers

terça-feira, maio 25, 2010

Poisei na margem desta folha uma candeia...

Uma candeia

Poisei na margem desta folha uma candeia, para que se tornassem mais claras as palavras deste texto. Uma candeia também ela feita de palavras e que, contrariamente às aparências, não está na margem mas dispersa nas palavras, de tal forma que, se eu falar das praias, por exemplo, o próprio olhar dos leitores torna visíveis os contornos dos banhistas.


(Luís Miguel Nava- O céu sob as entranhas, 1989)

2 comentários:

Não são permitidos comentários anónimos